Inauguração do Centro de Treinamento Paralímpico

Teve inauguração no Parque Fontes do Ipiranga, São Paulo, em maio de 2016, o Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, que tem 95 mil metros quadrados, comportando atletas das 15 modalidades, basquete em cadeira de rodas, atletismo, natação, esgrima, bocha, futebol de 5, vôlei sentado, entre outros.

No lugar, existirão instalações esportivas indoor e outdoor, alojamentos direcionados às 280 pessoas, lavanderia, academia, refeitório, vestiários, salas de apoio, sem contar o Centro de Medicina e Ciências do Esporte. Desta maneira, será essencial à meta do Brasil de finalizar os Jogos Paralímpicos de 2016 entre os 5 primeiros em relação ao quadro geral das medalhas.

Com poucos meses em relação aos Jogos Paralímpicos, os atletas do Brasil desfrutarão do complexo esportivo para conferir continuidade para preparações. Ao multicampeão, Daniel Dias, na categoria natação, o CT se resume de enorme importância ao desenvolvimento das modalidades paralímpicas no Brasil.

Ele comentou que isto é de grande importância, e surgiu a coroar o momento maravilhoso do esporte paralímpico do Brasil, que auxiliará bastante no momento e para o futuro. Daniel fala que veio em ano especial, que treinarão ali um período significativo até os Jogos, aproveitarão, que estavam ansiosos, sendo que somará bastante.

A totalidade de custo de R$ 305 milhões, sendo R$ 187 milhões nos recursos federais, e 118 do Estado, o local se caracteriza resultado da parceira do Comitê Paralímpico Brasileiro, CPB, e Ministério do Esporte e Governo de São Paulo.

A instalação receberá treinamentos, e ainda competições, preparação física, cursos aos profissionais da área, intercâmbios de seleções, e pesquisas de desenvolvimento de ciências do esporte.

Em cerimônia quando inaugurou que teve a participação do Leonardo Picciani, ministro do esporte, Geraldo Alckmin, o governador do estado de São Paulo, e Andrew Parsons, presidente de CPB, com mais de 50 atletas, a parceria entre Governo de São Paulo e Comitê não aparentava sintonia.

Isto devido uma dúvida pairar em relação à gestão do lugar que de modo inicial seria realizada por CPB. No entanto, segundo declarações de Parsons não se entende mais qual será a função da entidade em administrar o CT.

O presidente fez comentário sem conferir maiores detalhes acerca do caso que, eles se apresentaram ao momento de celebrar, de começo do trabalho, e saem com bastante dúvida acerca do próprio papel em gestão do Centro de Treinamento e em relação ao próprio relacionamento com Governo do Estado de São Paulo.

Compartilhe

Deixe uma resposta

FOLLOW @ INSTAGRAM