A volta dos patins

O esporte que era febre nos anos 90 voltou com força e estão dividindo espaço nas pistas com skates e bicicletas. Também é considerado uma excelente atividade física, prometendo queimar até 400 calorias por hora praticada. Já que trata-se de uma plataforma instável, o corpo trabalha para manter-se em equilíbrio, isto faz com que toda musculatura seja trabalhada, assim, o gasto energético tende a ser alto.

Com a volta do esporte, vieram uma diversidade de modelos de patins, para todos os gostos e para atender uma variedade de objetivos. São totalmente versáteis, pois conquistam um público que gosta das rodinhas apenas por diversão e lazer, como também atletas que levam a sério a prática, compram modelos especiais para realizar deslizes, manobras, velocidades e outras modalidades.

Modelos mais comuns do mercado

Os patins de recreação próprios para passeios são muito procurados, atende aquele público que adora passar o tempo em parques, andar na orla da praia e em pistas sossegadas. São os mais simples e costumam ser lentos, revestidos por plásticos e mais baratos.

Para a preferência deste mesmo público de passeio também há o estilo patins Fitness, costuma ser identificado pela base de alumínio aeronáutico e bota com cadarço. Costumam ser um pouco mais caros, porém são mais confortáveis, garantem mais estabilidade, são mais ágeis e oferece maior controle durante o uso.

Já o modelo Slalom ou Freestyle atende um público diferenciado. Pessoas que gostam de praticar dribles, deslizes e até passos de danças sob as pequenas rodas. A bota é estruturada e o pé fica mais firme, entre suas principais características é que não possui freios frontais ou trazeiros. O patinador consegue fazer pequenas manobras laterais e descidas em rampas. São famosos pelos dribles em cones que é comum encontrar em parques.

Aqueles que gostam de desafios maiores optam pelo modelo Street, radical ou Agressive, são patins perfeitos para manobras de impactos, dribles, saltos, deslizes. São visivelmente conhecidos pela bota estruturada e bem reforçada, possui quatro rodas pequenas e na base, uma abertura central para facilitar o deslize. Não dispõem de freios, o que facilita o atleta saltar em corrimão e outros obstáculos.
Outro que mexe com a cabeça do público mais radial é o patins Speed ou de velocidade. São ótimas opções para prática de corridas de patins e atividades de circuitos. Sua estética é bem diferenciada, possui uma bota de cano curto composta de fibra de carbono é semelhante a uma chuteira. A base é de alumínio com tecnologia anti-fricção, as rodas são grandes com cerca de 100mm. Mas atenção, o uso deste equipamento exige orientação de um profissional, já que não possuem apoio e sustentação do tornozelo, é perigoso acidentes para pessoas que não tem a prática.

A moda trouxe também os patins tão famosos nos anos 70 e 80, são os patins artísticos. Com um toque retrô, diversas marcas estão lançando patins personalizados, coloridos e com características únicas. Este equipamento tem sido bastante procurado para passeios em superfícies lisas como salões de patinação. Mas na verdade são próprios para danças e apresentações em palcos, podem ser Inline ou os tradicionais de rodinhas paralelas Quad-Skates. Deve-se evitar o uso em asfaltos ou superfícies irregulares.

Pratique

E se você pensa em começar a praticar patinação, existem diversos locais para a prática apenas pior lazer, como também cursos profissionalizantes, conheça algumas modalidades que você pode gostar:

– O estilo livre, prática por lazer (Freestyle);

– Corrida;

– Hóquei;

– Manobras radicais de rua;

– Manobras radicais usando obstáculos;

– Patinação artística;

– Saltos e deslizes;

– Dança sob patins (freestyle Dancing);

– Trilhas e superfícies de terra (Off-road)

Compartilhe

Deixe uma resposta