Saiba quais as Modalidade Olímpica Hipismo CCE

A associação entre homem e cavalo se caracteriza milenar. Se, em época atrás, tal parceria já remeteu para batalhas e guerras, na atualidade, ao menos em esporte, a mesma faz representação de sintonia de uma das modalidades de Olimpíadas mais belas e completas do planeta. O hipismo CCE, de Concurso Completo de Equitação, agrega 3 provas diferentes.

História e Tradição do Brasil da Modalidade

            Com desenvolvimento por europeus para teste e preparo de animais da cavalaria, a prática se caracteriza um tipo de triatlo eqüestre. O concurso integral da equitação se resume formado por provas de adestramento, saltos, e ainda cross country.

Na última, os conjuntos fazem teste da habilidade da passagem pelos obstáculos naturais, na velocidade alta. Com presença em Olimpíadas desde o ano 1912, a modalidade apresentou a primeira participante medalhista de ouro em Tóquio 1964.

O hipismo se caracteriza o único esporte de Olimpíadas em que os dois gêneros disputam juntos em concorrência pelas medalhas, em competições mistas, nas condições de igualdade.

Mesmo não tendo qualquer medalha em hipismo CCE, o Brasil possui bastante tradição neste esporte, em especial em saltos. Em modalidade individual, o Brasil possui um ouro através de Rodrigo Pessoa, Atenas 2004, e em disputa pelas equipes, 2 bronzes, Atlanta 1996 e Sidney 2000.

As 2 iniciais etapas da categoria também podem ter disputa de forma separada, em disputa de medalha. Em prova do adestramento, o cavaleiro sem se comunicar com o próprio animal, faz orientação da execução de vários movimentos, sendo exemplo os diagonais, círculos, mais. E ganha a dupla que apresentar superior sintonia e perfeição em cumprir tarefas.

E em saltos, o atleta necessita fazer passagem por vários obstáculos distribuídos por pista. A cada falta realizada, barreira caída ou passar do tempo total, a dupla leva uma punição. O cavaleiro que, no final do circuito, inteirar a prova na ausência dos erros em tempo inferior se resume o vencedor.

Rodrigo Pessoa de 43 anos de idade disputará sua sétima Olimpíada, assim se tornando o brasileiro com mais participações neste grande evento. Se, no número de edições, o cavaleiro toma a ponta, em categoria idade, o mesmo ainda permanecerá bastante atrás em relação ao competidor mais antigo a seguir para Jogos.

Arthur Von Pongracz, 72 anos de idade e austríaco, e Lorna Johnstone, 70 anos de idade e britânica, podem se orgulhar de terem sido os esportivos com maior idade a disputarem em Olimpíadas.

Compartilhe

Deixe uma resposta

FOLLOW @ INSTAGRAM